Pisos para sala de estar qual a melhor opção e como escolher

A escolha de pisos para sala de estar merece atenção especial, afinal, é o local onde a família costuma se reunir e conversar. Fatores como limpeza, preço, estética, isolamento acústico etc.
fazem com que a busca pelo melhor custo-benefício fique difícil. Listamos 8 tipos de pisos com diferentes características para facilitar sua escolha na hora de reformar sua sala. Confira!

Assoalho de madeira

Item comum quando o assunto é aconchego, o piso ou assoalho de madeira é recorrente em casas e apartamentos. Fácil de limpar, versátil e disponível em vários tons, pode revestir não só as salas como também quartos e escritórios. A desvantagem fica por conta da baixa resistência à umidade e o custo um pouco elevado da manutenção, já que ele deve ser encerado constantemente para não perder o brilho.

 

Cimento queimado

Jovem, arrojado, prático e com ótimo acabamento estético, o cimento queimado é adorado por muitos arquitetos, designers e amantes da decoração.  As vantagens são inúmeras em relação aos revestimentos comuns: é o mais barato (leva apenas cimento e areia na composição), é fácil de limpar, pode ficar exposto à ação do tempo sem sofrer muitos desgastes e pode ser aplicado também em áreas externas. A principal dica é acompanhar muito bem a instalação, pois o piso pode apresentar fissuras com o tempo, comprometendo a estética, a durabilidade e o nivelamento. É constantemente usado em apartamentos despojados e em ambientes rurais; não é recomendado para lugares frios e úmidos.

Granilite

O material é semelhante ao cimento queimado, porém é mais resistente por conta da presença dos minérios. Está disponível em várias versões, das coloridas às mais discretas, e pode ter o acabamento liso (mais indicado para salas) ou polidos (aplicável em varandas e áreas externas em geral). A principal vantagem é que quando instalado, o piso confere amplitude aos espaços. É de fácil limpeza e não aparenta tanto as sujeiras. As desvantagens são as possíveis fissuras que podem surgir com o tempo e a mão de obra normalmente cara. É indicado para apartamentos pequenos.

Ladrilhos Hidráulicos

Comuns em casas antigas, os ladrilhos hidráulicos deixam os ambientes lindos como cozinhas, banheiros e salas de estar. Antes instalados em paredes, hoje aparecem nos pisos e até como itens de decoração. São indicados para áreas grandes, pois parecem diminuir os espaços. É imprescindível contratar mão de obra especializada para sua instalação, pois, se mal colocados, podem machucar os moradores e comprometer o acabamento. O piso original é feito por processo artesanal e dura a vida toda. É fácil de limpar e sua manutenção também é simples.

Pedra

Muito utilizados em ambientes externos, os pisos de pedra agora deixam salas muito mais aconchegantes. São duráveis, resistentes ao tempo e a materiais mais agressivos. Os contras são o preço elevado da fabricação e instalação, acúmulo de sujeira devido a rejuntes, e baixo conforto térmico para inverno ou áreas geladas e úmidas. São indicados para ambientes rurais e quentes.

Porcelanato

Queridinho de quem preza pela elegância, o porcelanato oferece requinte e é apropriado para lugares com móveis claros. É um material altamente durável e disponível em uma grande variedade de tons, texturas, acabamentos (lisos, foscos, brilhantes) e tamanhos. Tem baixa absorção de água e, dentre os outros pisos, é mais caro; mas tem zero absorção de umidade e sujeira.

Resina Epóxi

O último item da nossa lista ainda é pouco visto em salas, mas vale um destaque. Famosa por dar um brilho a mais aos revestimentos, a resina epóxi está disponível em diversas cores e modelos. Não trinca, não apresenta fissuras, é difícil de manchar e sua limpeza é simples.  Como nivela o solo e esconde todas as imperfeições do piso anterior, é indicada para quem fez uma reforma e não gostou muito do resultado – além de agradar quem gosta de sair do convencional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp WhatsApp